Televisão

Na televisão, Walter Silva começou como repórter de campo da Tv Tupi, canal 4, depois de vencer um concurso com mais de 400 candidatos. Na sua estréia, o narrador Aurélio Campos apelidou-o de "Pica-Pau", ao dizer que Walter já tinha experiência de rádio, onde apresentava na Rádio Bandeirantes, o seu programa "Pick-Up do Pica-Pau", que se utilizava de uma gravação do Wood-Woody Pecker, do desenho da televisão, antes e depois de cada música. Na segunda feira (o jogo foi num domingo a tarde), a cidade inteira já o chamava de "Pica-Pau", uma vez que, na época, o futebol era ao vivo. Aí foi o começo da carreira de repórter de campo Walter Silva, que virou "Pica-Pau", assumiu o apelido, e passou a ostentar nas costas de sua jaqueta vermelha, a figura do pica-pau e, o nome da Tv Tupi, que na época era Canal 3.

Além de repórter de campo, Walter era também, apresentador e noticiarista dos programas esportivos daquela emissora, desde boxe, luta-livre, natação, vôlei e, um dia, por sugestão de Cassiano Gabus Mendes, foi também, narrador de futebol americano, o primeiro da América do Sul, em 1969. Em seguida, passou a narrar o nosso futebol, com Plínio Marcos comentando e Roberto Petri nas reportagens, revezando com Eli Coímbra. Entre outras coisas, cobriram a excursão da Seleção Brasileira, comandada por João Saldanha, pelo nordeste brasileiro, em preparação para a Copa de 70. Essa dupla de narrador e comentarista ganhou vários prêmios. Walter Silva foi também redator humorístico da Tv Excelsior (1963), escrevendo, inicialmente, com parceria de Boni (José Bonifácio Oliveira Sobrinho), o programa "Simonetti Show", onde o notável maestro italiano e os músicos de sua orquestra, faziam um humor de primeira linha, ao vivo, para uma platéia de 500 pessoas.

Walter fez futebol também na Tv Excelsior e na Tv Globo, foi comentarista no jogo "Seleção Brasileira versus Seleção Mexicana", narrado por João Saldanha e reportagens de Mílton Galdão. Na Tv Excelsior, teve oportunidade de narrar "off the tube", o campeonato sul-americano 1961, sob direção de Alvaro Moya. Foi também apresentador da Tv Excelsior, no programa "Show do Meio Dia", diariamente de meio dia às duas da tarde. No auditório daquela emissora, apresentavam-se diariamente atrações musicais e homrísticas. Nessa mesma emissora, apresentou, juntamente com Délio Santos, o programa "Disc Show Voltix", diariamente ao final da tarde, com atrações da juventude e entrevistas. Nessa mesma emissora, quando se preparava para entrar no palco, a fim de apresentar o programa "Com os Melhores do Ano", escolhido pela revista "Sete dias na Tv", completamente estressado, teve um desmaio e se não fosse o pronto atendimento dos colegas Silvio Luis, Lolita Rodrigues e Kalil Filho, talvez não estivesse aqui para contar essa história. Sua pressão tinha ido a 4 e se não fosse a providência tomada por eles, chamando uma ambulância, que o levou imediatamente ao hospital, essa história seria outra.

Na Tv Record apresentou, juntamente com Eliana Pittman, o programa, com o título idiota de Hully-Bossa, onde surgiu, pela primeira vez, o violonista Toquinho. O programa destinava-se ao público jovem, juntando o hully-gully à bossa nova.

Na televisão foi também produtor de musicais como "BO 65", na Tv Tupi, com nomes da importância de Toquinho, Claudete Soares, Chico Buarque, César Roldão Vieira, Maria Lúcia, os Três Morais e outros. Diretamente do Teatro da Hebráica, era apresentado esse programa, que antes, se iniciara no Teatro Tupi, da rua da Consolação, hoje Cine Belas Artes.

Walter Silva lançou, juntamente com Roberto de Oliveira, um programa com jovens talentos na Tv Bandeirantes, chamado "Mambembe", esse programa seguia a mesma linha do que ele dirigira na Tv Record, com o título de "Mixturação", que era o título de uma canção de Walter Franco. No "Mambembe", desde o Teatro Bandeirantes, foram surgindo talentos como: Thomas Roth, Maria Marta, o próprio Walter Franco, o maestro Hareton Salvanini, Stênio Mendes, craviolista sobrinho de Paulinho Nogueira, e tantos outros. Esse programa, "Mambembe", mereceu um disco especial da RCA, onde figuram também o "Grupão da Franca" e Maria Cecília Moura Leme, Odete, a dupla Tom Graça e Carlos Costa, entre outros. O "Mambembe" acabou sendo continuação do "Mixturação", ambos com o mesmo sucesso.

Depois de muito insistir, suplicar até as lágrimas, Walter Silva conseguiu com que Hebe Camargo voltasse à televisão, da qual havia se afastado, segundo ela, para não mais voltar. Foi ganhando, na Tv Bandeirantes, graças a interferência de Walter Silva, o maior salário da televisão brasileira na época, nenhum artista global ganhava o que ela foi ganhando na Bandeirantes. Walter a dirigiu por mais de 6 meses, conseguindo ótimos índices de audiência. Depois Walter deixou o programa, que acabou logo em seguida.

Com mais algumas aparições esporádicas, foi essa a trajetória de Walter Silva na televisão.

Fotos:





Para a produção e apresentação de programas de Tv:
e-mail: wsilvapicapau@uol.com.br
fax: (Brasil: 55) (0 xx 11) 3749-0354