A Volta (17/04/1967)

Como se percebe, já começava a esvaziar-se o movimento de shows de bossa nova depois de 4 anos de sucesso ininterrupto. Depois de longa ausência, voltamos ao Paramount, aliás, o título do show já dizia isso, A Volta. Usando como leit-motive uma linda canção de Menescal e Boscoli, com o mesmo título, cantada por Ivete, retornamos retumbantemente à nossa casa de espetáculos; ao nosso templo. E não poderia ser melhor. Nessa noite, cuja atração maior seria Edu Lobo, outros brilharam muito e tivemos a felicidade de lançar para o mundo, uma canção interpretada ali pela primeira vez, pelo seu autor, Milton Nascimento. Travessia virou mundialmente famosa, à partir daquela noite. Incluímos o nome de Milton Nascimento na última hora, passando o seu nome para a gráfica por telefone. Saiu Nilton Nascimento, como se vê no cartaz. Nesta noite também, estreou Renato Teixeira, recentemente vindo de Taubaté. Ivete, Alayde Costa, César Roldão Viera, Gilberto Gil, Marília Medalha, Paulinho Nogueira, Miriam Batucada, Toquinho, Os Cariocas, Elizabeth da Bateria, Musikantiga, Bossa Jazz Trio, Titulares do Ritmo, Os 3 Moraes, Adylson Godoy e os novos Murillo Mendes Trio, Regional do Toninho, Amado, Renato Teixeira, Márcia (que de fato era Mércia), Sorocaba, Denise, Armandinho e Nilton Nascimento (que não é outro, que não Milton Nascimento).

Miriam Batucada faz seu número.

Milton Nascimento e Sorocaba, antes do show A Volta


César Roldão Vieira em plena apresentação.