Discos

Walter Silva começou no disco em 1957, como divulgador da RGE, que ficava na rua Paula Souza, 181, segundo andar. Ali, aprendeu com José Scatena tudo sobre divulgação, promoção e criação dentro do disco. Foi também produtor, participando da produção de vários discos de Maysa, Simonetti, Roberto Luna e da gravação de todos os shows, por ele mesmo produzidos no teatro Paramount, na fase de ouro da Bossa Nova.

É o responsável pela produção do primeiro disco de vários artistas incluindo Chico Buarque, que sob sua direção, gravou o compacto simples contendo "Pedro Pedreiro" e "Sonho de um Carnaval".

Atuou também como diretor na gravadora Continental, sendo responsável pela produção e pelo disco do "Pessoal do Ceará" com, Ednardo Rodger e Tetty, com arranjos primorosos do maestro Hareton Salvanini, disco que ganhou vários prêmios. Produziu também o single de Belchior com "A Palo Seco" e o de Cirino cantando "É GH" e produziu também o primeiro disco da cantora Célia e o primeiro disco para a "Chantecler" da cantora Maria Alcina, com arranjos do maestro Severino Filho. Produziu também o LP de Paulinho Nogueira, onde fez um trabalho especial utilizando, na mesma gravação, três maestros, Luiz Arruda Paes, Rogério Duprat e José Briamonte, para uma só composição, "Menina" de Paulinho Nogueira. São três tipos de arranjos, cada um feito por um maestro, acompanhando Paulinho que cantou e tocou craviola.

Produziu também, nessa gravadora, o LP histórico de Walter Franco (aquele que tem a mosca na capa) e, foi também operador do polêmico "Cabeça", gravado no Rio de Janeiro, após o festival da Globo. No estúdio, só ele e Walter Franco.

Convidado por Oswaldo Gurzoni, foi para a RCA, com carta branca, para produzir o que quisesse. Tanto, que carregava na sua pasta, contratos em branco daquela gravadora para poder contratar quem quisesse. E assim levou para a RCA todo o pessoal do Ceará, que havia estado com ele na Continental, Maria Marta, Stênio Mendes, e mais um sem número de artistas em início de carreira, como Thomas Roth, entre outros. Na RCA produziu o grande sucesso de Ednardo, "Pavão Misterioso". Sua passagem pela RCA foi das mais profícuas servindo para revelar nomes importantes da atual música Brasileira, o LP de Maria Marta, "Flor Amorosa", teve uma excelente vendagem, e sua interpretação para "Por um Beijo", de Anacleto de Medeiros e Calado, com arranjos de Luiz Arruda Paes, é antológica, uma das maiores interpretações da música brasileira.

No segundo LP de Maria Marta, com apenas ela e o conjunto de César Mariano, ela entra para a história da música brasileira como uma grande intérprete, onde canta "Meu Romance", criação inesquecível de Orlando Silva, um disco pra ficar na história.

Discos Produzidos:

Fotos:





Para a produção de discos:
e-mail: wsilvapicapau@uol.com.br
fax: (Brasil: 55) (0 xx 11) 3749-0354